Grandes tubarões brancos e Depois da tempestade

Olá, Booklovers!



Esse é um post que foi originalmente publicado no site da autora J. Lynn Bailey sobre o lançamento de Depois da Tempestade, logo depois que ela acabou de escrever o livro. Achamos que vocês, que se emocionaram com a história de Livia Stone, vão gostar de mergulhar mais no coração da autora. E quem ainda não leu, vai poder conhecer um pouco mais da história real e tocante por trás do livro.


"O trabalho dos leitores beta é difícil. As leitoras betas de Depois da Tempestade eram mães. Elas trabalham em tempo integral. Carregam os filhos de um lado para o outro. Algumas são treinadoras. Outras, voluntárias.

Elas têm vidas fora das cerca de 80.000 palavras que pedi para lerem.

Para quem não sabe, leitores beta são como leitores de teste. Eles dizem o que está ou não funcionando na história antes de você pegar seu "bebê", jogá-lo no mundo e gritar: NADE!



É claro que espero que elas gostem do livro, mas mais importante, quero que elas me digam o que não está funcionando na história. Nem toda pessoa que faz resenha na Amazon é gentil. Alguns são covardes que andam à espreita como grandes tubarões brancos, esperando para abocanhar o trabalho de alguém. Então, dou meus livros as minhas leitoras betas, confiando que elas me darão um feedback inestimável que os grandes tubarões brancos devorariam. Depois da tempestade é um livro que comecei há cerca de um ano (o post original é de 2017), após a morte do meu primo. Um primo parece ser um parente afastado, algo distante. Mas ele (Jason), juntamente com seu irmão gêmeo, Michael, e eu éramos como os três mosqueteiros, então nossa família nos uniu. Filhos de mães solteiras (que são irmãs), fomos criados juntos, mais como irmãos que como primos. Dez anos depois, nossos primos (Jessica e Jacob) nasceram. Somos uma família pequena, com cinco netos no total. Quando Jason foi morto, sei que algo morreu em todos nós. O luto é uma jornada pessoal. É diferente para todos. Ninguém lamenta da mesma forma. E a minha maneira de processar a dor foi através das palavras.


Demorei cerca de 70 mil palavras para encontrar a voz de Livia Stone. E quando a encontrei, apaguei tudo e comecei de novo. Queria que a voz dela fosse minha, mas que também não fosse a minha. Queria que ela fosse forte. E corajosa. Fraca em alguns momentos... não, em muitos momentos. Queria que ela encontrasse seu próprio caminho, não o meu. Queria que a história fosse ficção. Muitas das situações em Depois da Tempestade são ficção. Mas muitas não são. Foram tiradas da minha infância com Jason e Michael. Outras partes, roubadas dos vestígios da minha imaginação louca. Mas estas partes são verdadeiras:

Quando ele me salvou do afogamento. A torrada horrível com manteiga, açúcar e granulado que ele costumava comer e que me dava vontade de vomitar toda vez. Quando que ele me disse que eu era melhor do que as decisões que estava tomando na vida aos dezessete anos. Tenho muitas outras para listar, mas não quero contar muito do livro. De qualquer forma, há uma semana e meia, enviei Depois da Tempestade para minhas leitoras beta. Rezei. Ri. Rezei mais um pouco.


Mas uma coisa não saía da minha cabeça: permaneça fiel a quem você é. Embora eu goste de acreditar que continuei firme com esse propósito, não o fiz. Eu vacilei. Tive um misto de emoções. Queria saber se elas o amaram. Se o odiaram. Chorei. Uma semana e meia de expectativa depois, recebi uma mensagem de uma leitora beta.


Se lembra que todas elas têm vidas? Lembra como a vida delas não gira em torno do enorme gorila de 80.000 palavras que eu tinha enviado?


Aqui está o que a leitora beta falou:



Chorei quando li isso.

Sabe, segui meu coração. Minha paixão pelas palavras. Sofri. Escrevi. Sofri um pouco mais. Segui aquela voz dentro de mim que continuava me empurrando.


Depois da Tempestade é sobre vício. Amor. Desgosto. Paciência. Trata-se de manter nossa própria verdade e o preço final que talvez tenhamos que pagar para fazer isso.


Todos (sim, TODOS) os ganhos que tenho com Depois da tempestade serão doados à bolsa de estudos Jason Dale, criada no College of the Redwoods. Se quiser saber mais sobre a bolsa, clique aqui. Ok, agora vou divagar: Siga seu coração. Confie no seu instinto. 


Minha amiga Elisa diz: Arte exige coragem. Não tenho certeza se foi ela quem escreveu isso ou não, mas, caramba. Essas palavras foram um golpe direto no meu coração. A ARTE EXIGE CORAGEM.

A ARTE EXIGE CORAGEM.

A ARTE EXIGE CORAGEM.   Lembre-se disso.



Com amor,

J. Lynn Bailey



Depois da tempestade é o lançamento de maio da Editora Bookmarks. Garanta aqui o livro físico (com brindes!) ou o e-book dessa história que vai tocar profundamente o seu coração.


Gostaram de conhecer um pouquinho mais do "coração" da autora? Comente aí!

Até a próxima!

0 visualização
Assine nossa newsletter

© 2020 por Editora Bookmarks

contato@editorabookmarks.com | Caixa Postal: 1037 - CEP 13500-972 - SP