Quarta capa: Como é o processo de aquisição de um livro?


Oi, Booklovers! Tudo bem?

Vamos conversar um pouquinho sobre os bastidores do processo de publicação de um livro? Nosso tema de hoje é: o processo de aquisição dos direitos de publicação de um livro. Transformar um arquivo de Word em um livro, não é fácil. É uma jornada que envolve muitas etapas profissionais e investimento. E a aquisição dos direitos de publicação é a primeira desses etapas.


Quando uma editora nasce, junto com ela, nasce também sua linha editorial, ou seja, os estilos de livro e gêneros que ela pretende publicar. Ficção, não ficção, didáticos, técnicos, romances estrangeiros, nacionais, biografias, auto-ajuda e por aí vai. Ter uma linha editorial é importante, pois os leitores sabem o que irão encontrar naquela casa editorial. Por exemplo, uma editora especializada em romances que decide publicar um livro de auto-ajuda, pode ter dificuldade em encontrar o público para essa publicação, já que sua base de leitores é de fãs de romance. Por isso, muitas editoras possuem o que o mercado chama de "selos". São subdivisões que podem ser empresas separadas ou simplesmente um setor a parte, responsáveis por cada linha editorial da empresa como um todo.


No caso da Bookmarks, nossa linha editorial é o romance e seus subgêneros, com foco em literatura estrangeira. Publicamos romances contemporâneos, chick-lits, new adult, young adult, LGBTQIA+, fantasia, erótico, romance de época, entre outros, visando atender os leitores tão apaixonados por esse gênero quanto nós. Tendo isso em mente, nosso departamento de aquisições busca por novos títulos e autores específicos dessa linha.


Mas como o livro chega até vocês?

A aquisição de um título pode se dar de algumas formas:

1) O editorial busca os originais no mercado, analisando os lançamentos e as tendências de leitura;

2) Os agentes literários apresentam seus catálogos de autores e com base na linha editorial, apresentam os livros e autores que mais se adequam ao que a editora procura;

3) Através do envio de manuscrito do autor para a editora.


Para os apaixonados por livros, essa pode ser a parte mais encantadora do trabalho de publicação. Com os manuscritos em mãos, nosso editorial lê cada livro apresentado. Durante a leitura, observa os pontos fortes e pontos críticos da história, narrativa do autor, estilo do livro, tema, potencial comercial, entre vários outros pontos. Não é apenas uma leitura em que o editor vai gostar ou não do livro. Ele precisa identificar se aquela história vai se encaixar bem no mercado brasileiro, pois muitas vezes, por melhor que a história seja, ela não funciona para um público diferente do original - as questões culturais são um exemplo disso.


O mercado americano é quem geralmente dita as tendências no que diz respeito ao mercado de romances. Não só de autores que estão bombando lá fora, mas nos estilos de capa (vamos falar sobre isso em um outro episódio do Quarta Capa) e até nos gêneros literários.


O harém reverso, gênero de que já falamos anteriormente e que iremos publicar, é um grande exemplo disso. Enquanto no Brasil o gênero ainda não é muito conhecido, havendo pouquíssimas publicações, nos EUA é a grande tendência do momento. Optar por publicar um livro de um gênero quase que desconhecido no Brasil não é uma decisão fácil, mas muitas vezes, o "poder" da obra compensa o desafio (atenção fãs de erótico e romance dark, vocês não podem perder A Rainha do Zodíaco da Gemma James!)

E o editor é quem vai tomar decisão do que publicar e assumir a responsabilidade por um fracasso (espera-se que não)... ou pelo próximo best-seller!


Se o manuscrito avaliado for aprovado pelo editorial, a equipe passa para a fase de negociação de contrato. É preciso se certificar de que os direitos de publicação estejam disponíveis para o Brasil (muitas vezes, o autor publica o livro por uma editora no seu país e é ela quem detém os direitos mundiais de publicação).


Durante essa negociação, são estabelecidos percentuais de royalties - para quem não sabe, é o valor que o autor ganha por cada livro vendido. Não existe um percentual fechado e as editoras negociam isso com cada autor, podendo ser um percentual fixo ou até escalonado de acordo com a quantidade de vendas. Também é estabelecido se haverá ou não pagamento de adiantamento, que como o próprio nome diz, é um valor que o autor recebe antes da publicação e que vai sendo abatido nas vendas, por quanto tempo a editora pode manter aquele livro em seu catálogo, se a capa original está disponível para utilização ou não, se existirá cobrança de valores de licenciamento, entre outros detalhes importantes para a publicação.

Só depois de tudo isso acertado, é que o livro entra no cronograma para passar pelo processo de publicação.


Aqui na Bookmarks, um dos nossos objetivos é publicar novos talentos da literatura mundial. A grande maioria dos nossos autores estão sendo apresentados por nós ao público brasileiro. Nossas editoras têm apostado em nomes desconhecidos e estão muito felizes com os resultados.


E aí? O que tem achado dos nossos lançamentos? Você sabia que o processo de aquisição funcionava assim? Conta pra gente aí nos comentários!

Até a próxima!

19 visualizações
Assine nossa newsletter

© 2020 por Editora Bookmarks

contato@editorabookmarks.com | Caixa Postal: 1037 - CEP 13500-972 - SP